Pasta de alho assado. Ou: nunca mais descasco alho!

Pular para a Receita

Soou dramático? É que assim é o meu desgosto por descascar alho. Troco uma pia de louça suja pelo alho a descascar. Sim, já testei esse método revolucionário em que você está pensando. Seja ele qual for, acho que já testei todos. Mas acho que a coisa já entrou no nível da implicância, mesmo.

Mas alho é tão bom!

É, também acho. Não dava pra viver sem ele só por conta da minha aversão em tirar aquelas malditas películas grudentas do precioso e minúsculo conteúdo. Não, nem é só isso. Cortar alho também é muito chato. Esmagar no pilão até acho divertido, mas é mais demorado.

Então, era uma vez, eu assei cabeças de alho inteiras pra alguma receita que nem lembro qual era. Quando apertei a ponta de um dente já assado e aquele creme dourado com sabor ao mesmo tempo pungente e adocicado saiu de dentro da casca como creme dental sai do tubo eu já sabia: nunca mais descascaria um dente de alho cru na vida!

Tirando a pasta de alho da casca

Tá bom, tá bom. Não precisa chegar a esse melodrama. Até já descasquei um ou outro pra alguma receita específica em que o alho precisava estar cru. Ou deleguei – marido coloca por alguns segundos no microondas e descasca feliz. Mas o ponto é que desde então sempre tenho pasta de alho assado na geladeira e raramente uso de outra forma.

E o consumo de alho aqui em casa aumentou substancialmente. O feijão cozido com uma colherada generosa da pasta de alho fica com um sabor incomparável. E o cheirinho na casa enquanto ele cozinha, então…

Conta logo como faz!

Mas claro! É muito prático. E é o tipo de coisa que adoro fazer: preparar uma vez pra usar por muito tempo. Ontem mesmo assei quatorze cabeças de alho, que renderam dois potes cheios. Um foi pra geladeira, o outro pro freezer. Vou fazer o teste de quanto tempo dura na geladeira, depois atualizo o post. No freezer, dá pra deixar tranquilamente por três meses.

Algumas ideias de uso

  • No feijão
  • No arroz
  • No requeijão de castanhas (receita em breve!) ou em qualquer outra pasta para passar no pão (se sentindo aventureiro hoje? Passa direto no pão e nhac!)
  • No purê de batatas
  • No molho para saladas
  • No refogado de legumes
  • No macarrão alho e óleo
  • Ah, em qualquer receita em que você usaria alho!

Pasta de alho assado

Asse várias cabeças de alho ao mesmo tempo, assim você prepara de uma vez só pasta pra usar por bastante tempo, já que pode ir ao freezer. Use onde você usaria alho cru, com a vantagem do sabor mais delicado e levemente caramelizado.
Tempo de preparo15 mins
Tempo de cozimento50 mins
Tempo Total1 hr 5 mins
Autor: Karin Kalicheski

Ingredientes

  • 12 cabeças de alho inteiras

Instruções

  • Pré-aqueça o forno a 180ºC.
  • Retire as cascas externas e mais soltas das cabeças de alho, mantendo-as inteiras. Corte os cabinhos que estiverem compridos, para que não rasguem o papel alumínio.
  • Embrulhe todas juntas em papel alumínio. Faça um envelope, dobrando as laterais e acomode em uma assadeira grande.
  • Asse por 50 minutos. Se já estiverem bem macios, está pronto. Se não, retorne ao forno e verifique novamente em 10 minutos.
  • Espere esfriar. Retire com cuidado o fundo das cabeças de alho (a parte onde ficava a raiz) e esprema a partir da ponta, tirando bem o “recheio”. Atenção para que não fiquem restos de cascas.
  • Coloque metade (ou a quantidade que você vá usar em até 1 semana) em um pote bem fechado na geladeira.
  • Congele o que sobrar: forre uma assadeira pequena com o próprio papel alumínio que usou para assar o alho. Distribua porções de 1 colher de sopa com espaço de 2cm entre elas. Leve ao freezer ou congelador por cerca de 1 hora ou até que esteja bem duro. Passe para um pote com tampa, colocando uma etiqueta com o conteúdo e a data e leve de volta ao freezer por até 3 meses. 

Eu gosto de pensar que todo mundo, mesmo quem gosta muito de cozinhar, tem uma tarefa que detesta na cozinha. Me conta qual é a sua, pra eu me sentir menos sozinha? Quem sabe podemos pensar juntas em uma alternativa pra ela também?


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *